CampeonatoÚltimas Notícias do Grêmio

Parceiro de presidente do Grêmio, Alessandro Barcellos chora ao falar dos estragos no complexo do Inter

Dirigente do Colorado abriu as portas do CT para mostrar os estragos

Presidente do Inter, Alessandro Barcellos, emocionado ao falar das enchentes no Beira Rio
Imagem: Reprodução / RBS TV

Alessandro Barcellos chora ao falar sobre os estragos das enchentes

A tragédia climática que assolou o Rio Grande do Sul deixou marcas profundas em Alessandro Barcellos. O presidente do Internacional, habituado a falar sobre seu clube e partidas, agora divide seu tempo entre a reconstrução do clube e a dor ao testemunhar a destruição causada pelas enchentes nas estruturas do colorado.

Leia mais:

Moradores do Humaitá se reúnem em protesto no entorno da Arena do Grêmio. Entenda o caso!

Confira o paradeiro do Saci do Inter, que se envolveu em assédio no último GreNal

A emoção toma conta do dirigente do Internacional

Barcellos abriu as portas do Centro de Treinamentos do Parque Gigante, revelando um cenário desolador. De barco, foi possível ver o complexo submerso. O clube aguarda o local secar para avaliar a dimensão dos danos e determinar o que pode ser salvo antes de iniciar as reformas. As estimativas do Colorado indicam um prejuízo de R$ 35 milhões para a reconstrução das estruturas do CT e do Beira-Rio, além de custos com hospedagem e deslocamentos para jogos.

Em meio a esse cenário, a parceria entre Grêmio, Inter e Juventude se destacou como um alívio. Na terça-feira, anunciaram uma união de forças para ajudar o estado a se reerguer. Barcellos, emocionado, destacou a importância dessa união:

– Precisamos estar conectados. As ações serão conjuntas, recuperando o nosso patrimônio e ajudando o Rio Grande a se reerguer. É um compromisso que temos de assumir, mas ao mesmo tempo, olhar o que tem ocorrido. É muito difícil não se emocionar e não imaginar o que precisamos. Juntar forças. Desculpa – disse Barcellos, às lágrimas.

Com o Beira-Rio em reformas, a previsão otimista é de ficar afastado por pelo menos 60 dias. A perda do fator local certamente impacta o desempenho em campo, mas também serve como motivação.

– É a nossa segunda casa e de milhões de colorados. Todos estão preocupados. Juntaremos toda esta força que temos recebido para a recuperação. A união dos colorados nos fará dar a volta por cima. Um ano importante, que investimos muito. Ainda temos a esperança de reerguer o estádio, nosso CT, que foi o mais danificado, sem desconectar da vida das pessoas. É assim que temos vivido – concluiu Barcellos.

 

Imagem destaque: Ricardo Duarte / Inter / Divulgação

Natalia Fontoura

@natifontouraf Repórter, redatora e setorista do Grêmio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo