grêmio ao título da libertadores de 1983

Neste domingo (17), a RBS TV reprisou o primeiro título do Grêmio na Libertadores da América de 1983. Na decisão, o tricolor venceu o Peñarol, do Uruguai, pelo placar de 2 a 1. Entretanto, para chegar a essa decisão e faturar o título, o clube gaúcho teve grandes desafios pela frente. Mais abaixo, você confere o caminho do Grêmio até o título da Libertadores de 1983.

Confira o caminho do Grêmio até o título da Libertadores de 1983

O dia 28 de julho de 1983, ficou marcado na história do imortal tricolor, o Estádio Olímpico lotado, foi abaixo com o apito final da partida. O Grêmio de Mazarópi, Hugo de León, Tita, Renato, Tarciso, Valdir Espinosa e Fábio Koff, levantava pela primeira vez a taça de campeão da América. Confira abaixo o caminho até esta grande conquista.

É provável que você também goste:

Grêmio deve receber proposta de R$ 150 milhões por Everton Cebolinha

Por onde andam os campeões da libertadores pelo Grêmio em 1983

De León volta a falar do rosto ensanguentado ao levantar a taça da Libertadores de 1983

Como assistir a final entre Grêmio e Peñarol pela Libertadores de 1983

A primeira fase foi arrasadora

Na primeira fase da competição, o Grêmio o Grêmio teve como adversários, o Bolívar e o Blooming, da Bolívia, além do Flamengo. Após um empate em 1 a 1 com o Rubro-Negro carioca, o Tricolor não perderia mais. Cinco vitórias consecutivas com direito a um 3 a 1 no Flamengo atuando no Maracanã. Era o Tricolor mostrando a sua força.

Partidas na primeira fase:

4/3 – Grêmio 1 x 1 Flamengo – Olímpico

22/3 – Blooming 0 x 2 Grêmio – Ramón Tahuichi Aguilera

25/3 – Bolívar 1 x 2 Grêmio – Hernando Siles

26/4 – Grêmio 2 x 0 Blooming – Olímpico

31/5 – Grêmio 3 x 1 Bolívar – Olímpio

5/6 – Flamengo 1 x 3 Grêmio – Maracanã

Segunda fase emocionante

Na segunda fase houve um triangular, onde o Grêmio teve como adversários, o Estudiantes e o América de Cali. O tricolor gaúcho acumulou 2 vitórias, um empate e uma derrota. Assim, acabou indo para a grande decisão.

Partidas da segunda fase:

21/6 – Grêmio 2 x 1 Estudiantes – Olímpico

24/6 – América de Cali 1 x 0 Grêmio – Pascoal Guerrero

6/7 – Grêmio 2 x 1 América de Cali – Olímpico

8/7 – Estudiantes 3 x 3 Grêmio – Jorge Luis Hirschi

A grande final

O Grêmio iria enfrentar na grande decisão, o  atual campeão da Libertadores, o Peñarol, dono de quatro títulos na competição e que havia se garantido na decisão vencendo duas vezes o rival Nacional. Como se não bastasse isso, o Peñarol também era  oatual campeão mundial. No jogo de ida, disputado no Centenário, em Montevidéu, o Grêmio conseguiu um empate pelo placar de 1 a 1 com gol de Tita, aos 12 minutos do primeiro tempo. Fernando Morena, destaque daquele Peñarol, fez o gol de empate.

Na partida de volta, o Grêmio conseguiu vencer a partida pelo placar de 2 a 1, com gols de Caio e César. Pelo Peñarol, quem marcou foi Morena, que já havia marcado no jogo anterior. Placar final: Grêmio 2 a 1 e a América era pintada de azul pela primeira vez.

Final:

22/7 – Peñarol 1 x 1 Grêmio – Centenário

28/7 – Grêmio 2 x 1 Peñarol – Olímpico

Ficha técnica da decisão

Grêmio 2 X 1 Peñarol

Local: Olímpico, Porto Alegre (RS)

Data: 28/7/1983

Árbitro: Édison Pérez (PER)

Auxiliares: Enrique Labo (PER) e Carlos Montalvan (PER)

Público total: 80 mil pessoas

Cartões amarelos: Paulo Roberto, Tita e Renato (GRE); Oliveira, Saralégui e Morena

Cartões vermelhos: Renato (GRE) e Ramos (PEN), 42’/2ºT

Gols: Caio, 10’/1ºT(1-0); Morena, 25’/2ºT(1-1) e César, 32’/2ºT(2-1).

Grêmio

Mazarópi; Paulo Roberto, Baidek, De León e Casemiro; China, Osvaldo e Tita; Renato, Caio (César) e Tarciso – Técnico: Valdir Espinosa.

Peñarol

Fernandez; Montelongo, Olivera, Gutierrez e Diogo; Bossio, Salazar e Saralegui; Silva (Peirano), Morena e Ramos – Técnico: Hugo Bagnulo.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Imortal Tricolor.

Deixe um comentário