Últimas Notícias do Grêmio

Em 2004 o Grêmio se despediu da Série A mandando jogos longe de Porto Alegre

A confusão no jogo contra o Palmeiras fez com que o STJD impedisse que o Grêmio tivesse torcida em jogos do Brasileirão, tanto na Arena quanto fora dela. O julgamento do clube ainda não foi marcado, a decisão atual veio por meio de uma liminar.

O clube pode perder até 10 mandos de campo e talvez seja obrigado a jogar longe de Porto Alegre. Isso não seria novidade na história do clube, já que em 2004, ano do último rebaixamento, a situação foi igual a esta. Com o clube punido por confusão.

O último jogo no Estádio Olímpico foi em uma derrota para o Internacional por 3 a 1, já nas rodadas finais da competição. Depois daquilo, o clube mandou duas partidas no Bento Freitas, em Pelotas e duas no Colosso da Lagoa, em Erechim.

Como foi o desempenho do Grêmio longe de Porto Alegre?

Em quatro jogos jogando longe do Estádio Olímpico, o time ganhou uma vez, perdeu duas e empatou uma. O desempenho foi semelhante ao da equipe em toda a competição, que culminou com a lanterna. Veja como foram os jogos:

  • Grêmio 2×3 Palmeiras – Bento Freitas;
  • Grêmio 6×1 Ponte Preta – Bento Freitas;
  • Grêmio 3×3 Athletico-PR – Colosso da Lagoa;
  • Grêmio 0x1 Atlético Mineiro – Colosso da Lagoa.

O clube agora aguarda o julgamento, para descobrir se poderá continuar jogando na Arena, provavelmente com portões fechados. Ou então, se precisará jogar longe de Porto Alegre, com distância mínima exigida entre as cidades.

Por fim, a punição talvez fique para ser cumprida apenas em 2022, seja na Série A ou Série B.

Enfim, gostou da notícia?

Então, se inscreva no YouTube e nos siga em nossas redes sociais como o TikTok, Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Imortal Tricolor.

Imagem: Divulgação Grêmio

Redação PG

Site gaúcho com as últimas notícias do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense. Ao vivo, como assistir, próximos jogos, resultados, escalação, gols, mercado da bola, tabelas, estatísticas e muito mais.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo