JogadoresÚltimas Notícias do Grêmio

Ex-jogador da base do Grêmio não consegue sair da Indonésia

De acordo com uma estimativa da CBF, existem 11 mil jogadores atuando no futebol profissional no Brasil. No entanto, esse número pode subir para 88 mil atletas se levar em consideração outras ligas ao redor do mundo. Tentando buscar oportunidades e fazer um pé de meia, o baiano Alex dos Santos Gonçalves resolveu atravessar o globo e atuar pelo Persikabo, da Indonésia, em 2020. Porém, o jogador acabou sofrendo um calote do clube e foi até a FIFA reivindicar seus direitos.

Hoje com 31 anos, o atacante surgiu nas categorias de base do Grêmio entre 2007 e 2008. Sem muito sucesso e pouco conhecido no tricolor gaúcho, Alex dos Santos ainda passou pelo Internacional em 2011. Rodando por diversos clubes desde então, o jogador optou por atuar em mercados alternativos. Chegando no clube do sudeste asiático em 2020, o atleta desabafou nas redes sociais dizendo que teve seu passaporte apreendido pelas autoridades porque acionou a entidade máxima do futebol alegando divergências salariais com o time do país.

Manifestando preocupação sobre a situação de Alex dos Santos no instagram, o Governo Federal emitiu uma nota afirmando que já entrou em contato com a Embaixada do Brasil na Indonésia.

“Se não houver nenhum óbice jurídico superveniente, existe a possibilidade de que ele consiga deixar o país no próximo dia 15 de dezembro. A Embaixada do Brasil tem acompanhado o jogador e prestado todo o apoio necessário”, afirmou o governo brasileiro.

Acusando de estar  sendo retaliado pelas autoridades, o jogador revelou que o Persikabo reduziu seu salário de maneira unilateral no ano passado.

“Em 2020, assinei com o Persikabo, mas, por causa da pandemia, eles alegaram que não poderiam pagar os salários completos e que descontariam 75%. A federação de futebol da Indonésia autorizou, mas faltava um acordo comigo, que nunca foi feito. Eu saí do país, fui à Malásia e retornei à Indonésia no começou deste ano para jogar num outro clube, o Persita Tangerang”, explicou.

Em litigio com o Persikabo, Alex dos Santos acabou se transferindo para outro clube da região no inicio de 2021. Segundo diz o atleta, seu passaporte ficou retido na imigração e não conseguiu renovar o contrato com Persita Tangerang.

“O meu ex-clube é de origem militar, do Exército, então eles têm muita influência sobre a polícia. Quando meu visto venceu, meu passaporte foi enviado para a imigração e lá ficou até hoje”, enfatizou.

Mobilizando ajuda de ex-jogadores e pessoas influentes no meio do futebol, o atacante pediu ajuda de Tinga e Dunga para tentar pegar sua documentação.

“Hoje mesmo falei com o Dunga e ele contou minha história. Não durmo direito, tenho medo de baterem na minha porta e me levarem. Eu imploro às autoridades brasileiras que me tirem daqui, só corri atrás dos meus direitos. Está tudo provado que não fiz nada de errado. Agora não posso nem trabalhar, tentar um contrato melhor. Na última reunião que eu tive com o clube, eles deixaram claro que se eu não retirasse a ação da Fifa eu ia para cadeia e não ia mais jogar futebol”, disse.

Enfim, gostou da notícia?

Então, se inscreva no YouTube e nos siga em nossas redes sociais como o TikTok, Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Imortal Tricolor.

Imagem: GE

Roberto Salatino

Jornalista com alma azul celeste. Fanático por futebol e pelo Grêmio.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo