Últimas Notícias do GrêmioJogadoresRumores

Grêmio descarta contratação do meia Vina, afirma jornalista

Jogador saiu do Grêmio no ano passado rumo à Arábia

Os números do meia Vina desde que deixou o Grêmio
Imagem: Al Hazm / Divulgação

Grêmio se movimenta em busca de contratações

Prestes a abrir a próxima janela de transferências, o Grêmio corre para fechar com os reforços pretendidos pelo técnico Renato Portaluppi. No entanto, nenhum nome dos desejados está oficialmente contratado.

Um dos atletas cogitado nos bastidores é o meia Vina, que está no Al-Hazem, da Arábia Saudita, e deseja retornar ao clube gaúcho. No entanto, de acordo com o repórter Juliano Britto, da CoperoTV, o jogador, que aguarda rescisão com o time árabe, não será o nome de impacto que virá de fora do Brasil. Isto porque, segundo informações, o Imortal sequer abriu negociações com o meia.

Apesar das dificuldades no mercado de contratações, a direção gremista está totalmente focada em reforçar o quanto antes o elenco tricolor.

Leia mais:

Tudo o que sabemos sobre a ‘novela Deyverson’ no Grêmio

Renato Portaluppi já tem desfalque certo para enfrentar o Juventude

Meia teve ano ruim na Arábia

No futebol árabe, Vina enfrentou uma temporada trágica com o Al-Hazem, terminando em último lugar no campeonato local. Em 22 partidas, o meia marcou apenas dois gols, e o time foi rebaixado duas rodadas antes do final do torneio.

Precisando de um nome para ser reserva de Cristaldo, o técnico Renato é fã de Vina desde a passagem do jogador por Porto Alegre. Com 33 anos, o meia seria a opção mais viável no mercado gremista. No entanto, Vina não é um jogador barato. Quando assinou com o Ceará, tornou-se o maior salário da história de um clube nordestino, com rendimento mensal de R$ 500 mil.

Na Arábia, o valor era ainda maior, mas Vina já manifestou que, para retornar ao Imortal, aceita voltar ao patamar salarial que recebia em sua primeira passagem pelo clube.

Imagem destaque: Lucas Uebel – Grêmio

Daniel Vidal

Gremista jornalista formado no Olímpico Monumental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo