Últimas Notícias do Grêmio

Nova foto do entorno da Arena do Grêmio é divulgada e cenário é estarrecedor

O bairro Humaitá foi um dos mais atingidos pelas enchentes

Nova foto do entorno da Arena do Grêmio é divulgada e cenário é estarrecedor
Imagem: Júlia Vargas/ CoperoTV/ Divulgação

Viraliza imagem do entorno da Arena do Grêmio após desastre climático no RS

As enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul atingiram 475 municípios e resultaram na morte de 172 pessoas. A Arena do Grêmio, localizada no bairro Humaitá em Porto Alegre, também foi gravemente afetada pelas inundações.

Nesta segunda-feira (03), uma imagem chocante viralizou nas redes sociais, destacando a extensão dos danos. A foto, capturada pela jornalista Júlia Vargas, da CoperoTV, mostra o entorno da Arena completamente devastado. Bares e comércios nos arredores foram severamente atingidos pelo aumento do nível das águas, que começou no início de maio.

Leia mais:

Grêmio anuncia Rodrigo Caio para o restante da temporada

O que o Grêmio precisa para se classificar às oitavas da Libertadores

O gramado da Arena ficou submerso por semanas, impossibilitando a realização de jogos em Porto Alegre. Como resultado, o Tricolor Gaúcho foi forçado a disputar suas partidas no Couto Pereira, em Curitiba, onde já disputou duas partidas até o momento.

Enquanto o Grêmio continua sua trajetória nas competições, a equipe e seus torcedores permanecem focados em contribuir para a recuperação das comunidades afetadas.

Ação solidária

Em meio à tragédia, a população tem demonstrado solidariedade e mobilizado esforços para ajudar as vítimas das enchentes. Durante as partidas no Couto Pereira, foram arrecadadas mais de 24 toneladas de alimentos não perecíveis, que serão entregues às famílias afetadas nos próximos dias no estádio Olímpico Monumental, em Porto Alegre.

Boletim da Defesa Civil

A situação no Rio Grande do Sul é crítica. Segundo o último boletim da Defesa Civil-RS, mais de 2,39 milhões de pessoas foram afetadas pelas enchentes em 475 cidades. Aproximadamente 37.154 pessoas estão vivendo em abrigos provisórios, enquanto 579.457 permanecem desalojadas.

 

Imagem destaque: Lucas Uebel/ GFBPA

Gabriel Borba

Jornalista, pós-graduado em Jornalismo Esportivo e setorista do Grêmio (@gborba05).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo