Gauchão em julho

A FGF já deixou claro que pretende retomar o Gauchão 2020 e apesar de não ter definido uma data oficial para o retorno, já se fala no dia 15 de julho para a volta dos jogos, conforme revelou o jornalista Eduardo Gabardo do site GaúchaZH. Inclusive, este é um desejo do presidente da entidade, Luciano Hocsman. Entretanto, as conversas entre a Federação Gaúcha de Futebol e os clubes participantes do campeonato seguem a todo vapor. Mas afinal, o que os clubes pensam sobre o retorno do Gauchão em julho?

É provável que você também goste:

Romildo diz que Renato deve permanecer no Rio por questões médicas

Douglas quer encerrar a carreira no Grêmio: ”Seria um sonho”

Próximo GreNal do Gauchão 2020 já pode ter data para acontecer

O que os clubes pensam sobre o retorno do Gauchão em julho?

O presidente da FGF já deixou claro a intenção da entidade e diz que uma proposta deverá ser apresentada aos clubes e ao governo:

”Dia 15 de julho é a nossa intenção. Foi algo que conversamos com os presidentes dos clubes na última reunião que fizemos, mas claro que respeitando as orientações (do governo do Estado). Estamos modulando, de forma mais efetiva, até de tabela e de locais, uma proposta para apresentar tanto para os clubes quanto para os órgãos do governo. Até justificando razões de que o formato apresentado pode ser utilizado em regiões com bandeira laranja. Vamos apresentar ao governo depois de alinharmos com os clubes.”

Ainda completou:

”A ideia mais viável em termos de finalização da competição é a regionalizada. Duas ou três regiões que estejam melhores, com um número menor de deslocamentos. Alguma que fique entre cidades com times na primeira divisão. Estamos trabalhando, mas ainda não temos as cidades.”

Além de Grêmio e Inter, que já estão treinando, a grande maioria dos participantes do torneio aprovam a data pretendida pela FGF, mas respeitam as decisões do Governo do Estado. Abaixo, você confere o que cada clube pensa sobre o retorno do Gauchão em julho, conforme apurou o site Gaúchazh:

Adilson Stankiewicz, presidente do Ypiranga

“Esta data (15 de julho) foi algo ajustado com a federação na última reunião, há duas semanas. Aqui em Erechim temos a possibilidade de voltar aos trabalhos no dia 15 de junho. Nosso técnico e nosso executivo chegam à cidade na próxima segunda-feira. Já temos a autorização da prefeitura para voltarmos a treinar, e estamos aguardando algumas coisas. Temos os testes disponibilizados pela federação e um protocolo já estruturado. Caso volte dia 15 de julho, teríamos um mês para trabalhar. Nosso grupo segue o mesmo, visto que nossos contratos vão até outubro, em virtude da Série C.”

Gilmar Schneider, presidente do Pelotas

“Acredito que seja muito cedo. Vai depender dos protocolos, qual a tendência da curva (de crescimento do coronavírus), porque é muito fácil pra Grêmio e Inter defenderem voltar antes o campeonato, porque já voltaram aos treinamentos. O problema não é o Gauchão, são as competições nacionais. Tu retorna dia 15 de julho, mas só para jogar três partidas, até porque não tem calendário para o restante do ano ainda. Isso vai ser péssimo para os clubes. A reunião tinha definido que era na virada de agosto, porque o calendário da CBF era setembro. Sou contrário a esse retorno. Estamos aqui com decreto municipal que não pode fazer nada. Temos 15 jogadores para se apresentar no dia 6 de julho. Liberamos 20 atletas, quando tudo estourou”.

Giovanni Alcantara, vice-presidente do Brasil-Pel

“Esta data é complicada, ainda não temos dia para voltar aos treinamentos. Enquanto não tivermos a resposta da prefeitura, fica difícil falar em retorno. Essa questão pode mudar, claro. Se autorizarem a gente a treinar a partir do dia 15 ou 20 de junho, seria plausível voltar no dia 15 de julho. Vamos ver a evolução da situação aqui para pleitear algo com a prefeitura. Os casos (de coronavírus) estão aumentando aqui. Nossos jogadores estão treinando virtualmente. Nosso grupo tem 30 atletas, perdemos cinco por fim de contrato nessa parada.”

Laudir Picolli, presidente do Esportivo

“Foi uma decisão tomada na reunião com presidentes, mas temos de aguardar as questões referentes às autoridades competentes. O Esportivo está preparado, quando for oficializado, para marcar a data dos treinos. Assim, seguiremos as ordens do decreto e as orientações da FGF e da CBF. Nosso grupo está praticamente completo.”

Paulo César Santos, presidente do Caxias

“Foi uma data estimada junto com a federação. Amanhã (sexta-feira, 5) vamos fazer os exames disponibilizados e, na semana que vem, se tudo der certo, voltamos a treinar.”

Raul Hartmann, presidente do Novo Hamburgo

“A principio, é a data pré-estabelecida. Trabalhos com essa data. Vamos ver se a prefeitura libera (a volta aos treinos), nos próximos dias devemos ter a palavra deles. Praticamente se fará um trabalho novo. Nossa ideia é se reapresentar no fim de junho.”

Ronaldo Vieira, presidente do Aimoré

“Na reunião de maio, nós defendemos que o campeonato recomeçasse no dia 15 de julho, com um rígido protocolo de saúde. Se essa é a intenção, fico contente. Aos poucos as coisas estão tomando a sua normalidade, ainda que com a pandemia. Temos um grupo com 18 atletas, dentro dessa realidade, nós estamos trabalhando com a reapresentação no dia 25 de junho.”

Walter Dal Zotto Junior, presidente do Juventude

“Temos de aguardar a confirmação da data de forma oficial. Estamos prontos para voltar aos treinamentos, aguardando para ver a cor da bandeira. Temos um grupo de jogadores contratado, mas vamos aguardar o retorno das competições.”

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Imortal Tricolor

Deixe um comentário