CampeonatoÚltimas Notícias do Grêmio

Renato dispara contra críticas: “Vou mandar 15 jogadores embora”

Treinador falou sobre seu elenco na coletiva pós jogo

Renato Portaluppi fala sobre estreia na Libertadores 2024
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio

Renato rebate críticas após derrota do Grêmio na Libertadores

O técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, não ficou calado diante das críticas após a derrota por 2 a 0 para o Huachipato, pela Libertadores. Em uma entrevista coletiva franca e direta, o técnico explicou suas escolhas táticas e respondeu às vaias da torcida.

A opção por uma equipe alternativa gerou questionamentos, principalmente pela ausência de jogadores como Pavón, Gustavo Nunes e Pepê. Renato justificou sua decisão, argumentando que era necessário dar oportunidade a jogadores descansados, sem sobrecarregar os que estiveram em campo na final do Campeonato Gaúcho.

Tenho um grupo e coloquei [jogadores com] sangue novo. O Everton Galdino foi um que esteve bem na primeira etapa. Não posso colocar a cada três dias a mesma equipe. Você sabia que o nosso adversário [o Huachipato] havia jogado há uma semana e estava aqui desde domingo descansando? Ai você queria que eu colocasse jogadores cansados para jogar? Tem que pensar um pouco. Se eu não puder mudar jogadores descansados, então tem que mandar embora uns 15 jogadores, vou jogar sempre com os mesmos onze. Sangue novo e meio time descansado. A parte física pesou bastante. Desabafou Renato.

Leia mais:

“Time fracassado”: Inter passa vexame novamente e torcedores perdem a paciência

Brasileirão: Como adquirir o seu ingresso para Vasco x Grêmio

Torcedores vaiaram alguns jogadores

No entanto, as vaias da torcida ecoaram na Arena, principalmente direcionadas a Marchesín, Rodrigo Ely e Du Queiroz. Nas redes sociais, o desempenho de Everton Galdino também foi alvo de críticas, com alguns torcedores pedindo sua saída.

A derrota certamente acendeu o alerta no Grêmio, mas Renato Portaluppi demonstra confiança em suas escolhas e no potencial do elenco. Resta agora ao Tricolor Gaúcho focar em reverter a situação e buscar uma reação na competição continental. A pressão está alta, mas a história do Grêmio mostra que é nos momentos difíceis que se revela a verdadeira força de um time.

 

Imagem destaque: Lucas Uebel/ GFBPA

Natalia Fontoura

@natifontouraf Repórter, redatora e setorista do Grêmio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo