Jogos

Treinador do Grêmio briga com jogadores do Huachipato e polêmica viraliza na web

O treinador gremista acabou recebendo uma punição

Luxemburgo
Imagem: Lucas Uebel/ GFBPA/ Divulgação

Brigas e discussões entre treinador do Grêmio e atletas do Huachipato viralizam

Grêmio e Huachipato se enfrentam na noite desta terça-feira (04), no Estádio CAP, no Chile, em partida válida pela Copa Libertadores da América. No mesmo local, em 2013, aconteceu uma confusão generalizada entre as equipes.

Prestes a entrar em campo, o Tricolor Gaúcho precisa buscar o resultado, às 21h, para reverter a situação no Grupo C da competição continental e brigar por uma classificação para as oitavas de final. Os clubes irão se reencontrar reeditando a partida de 11 anos atrás, que foi marcada por cenas de confrontos após o apito final, com desentendimentos entre os treinadores Jorge Pellicer e Vanderlei Luxemburgo.

Terminou o jogo e saímos classificado. Fui lá cumprimentar o treinador deles e fui embora. Me cumprimentaram muito mal, percebi que tinha um ambiente ruim e fui me afastando. Eles começaram a vir para cima de mim, fui andando mais rápido, estava de sapato em um campo molhado, escorreguei e caí”, revelou Luxemburgo, ex-técnico do Tricolor.

Leia mais:

Confira as duas prioridades do Grêmio para reforçar o elenco nos próximos meses

Executivo do Grêmio fala sobre a possibilidade de Geromel renovar com o Grêmio

O jogo em questão terminou com um empate de 1 a 1, com gol do meio-campista Zé Roberto.

Punição da Conmebol

O comandante gremista na oportunidade recebeu um gancho de seis partidas pelo ocorrido. Luxemburgo foi enquadrado no artigo 10.1a do Regulamento da Conmebol, por “conduta antidesportiva contra jogadores rivais ou outras pessoas que não sejam os oficiais da partida, pronunciando termos ou expressões atentatórios ao decoro ou à dignidade ou empregando gestos ou atitudes contrários à boa ordem desportiva”.

Tomei pisões, me atropelaram. Se treinador deles destemperado, querendo partir pra porrada. E os policiais ao invés de proteger, não, deixaram a coisa acontecer. Mas isso é Copa Libertadores“, finalizou.

 

Imagem destaque: Lucas Uebel/ GFBPA/ Divulgação

Gabriel Borba

Jornalista, pós-graduado em Jornalismo Esportivo e setorista do Grêmio (@gborba05).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo