valdir espinosa

Um dos maiores ídolos da história do Grêmio, morreu na madrugada desta quinta-feira (27) no Rio de Janeiro, Valdir Espinosa, aos 72 anos de idade. Campeão mundial pelo Grêmio em 1983, Espinosa estava atuando como gerente de futebol do Botafogo. A causa da morte foram complicações em uma cirurgia na região do abdômen.

É provável que você também goste:

Saiba em quais posições o Grêmio ainda precisa se reforçar para 2020

Dois jogadores titulares estão prestes a sair do time do Grêmio

FIFA deve definir se o Grêmio vai ao Mundial de Clubes 2021

Campeão do mundo em 1983, Valdir Espinosa morre aos 72 anos

Ele estava afastado do cargo de gerente de futebol no Botafogo justamente para tratar da saúde. Ele havia começado um grande projeto para recuperar o Botafogo, clube pelo qual também tinha um carinho especial e grande identificação.

Renato Portaluppi através de sua assessoria de imprensa, não deixou de prestar uma homenagem ao amigo:

”Hoje o dia amanheceu mais triste. Perdi meu segundo pai, meu irmão mais velho, meu exemplo, meu grande e  fraterno amigo. Foi pelas suas mãos que cheguei ao Grêmio e consegui dar para a minha família tudo que sempre quis.  Vai ser difícil superar mais essa perda, mas temos de seguir em frente. E tenho certeza que ele sempre estará nos olhando, cuidando e guiando. Vai com Deus meu grande amigo.”

Valdir Espinosa é natural de Porto Alegre e começou a carreira como jogador do Grêmio. Como treinador, chegou ao Grêmio em 1983, onde conquistou a Copa Libertadores e o Mundial Interclubes daquele ano. Recentemente, esteve junto a Renato Portaluppi nas conquistas da Copa do Brasil 2016 e Libertadores 2017.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Imortal Tricolor.

Deixe um comentário