Parte da venda de Tetê será usada pelo Grêmio para dívidas bancárias

O Grêmio vendeu ao Shakhtar, da Ucrânia, o garoto Tetê, meia-atacante e jovem promessa da base por aproximadamente R$ 42,5 milhões. Após a venda do jogador, muito se especulou sobre onde o dinheiro recebido seria aplicado. Enquanto alguns torcedores especulavam que o dinheiro seria usado para compra da Arena, outros afirmavam que seria usado para reformar o CT. Pois bem, agora o presidente do tricolor, Romildo Bolzan Jr., revelou que  parte do dinheiro da venda de Tetê será usado para dívidas bancárias.

A ideia do Grêmio é usar pelo menos R$ 10 milhões da venda de Tetê para quitar suas dívidas com as instituições bancárias ainda no primeiro semestre. O plano foi revelado pelo próprio Romildo Bolzan, em um seminário sobre gestão, que contou com a presença de sócios do tricolor gaúcho. Com o plano em prática, o Grêmio melhora o fluxo em caixa e dependerá cada vez menos dos bancos.

Construção da Arena do Grêmio pode ter sido superfaturada

Grêmio desiste de contratar um novo meia e aposta em Jean Pyerre

Renato sobre Tetê: “Antes de subir tem que dar o exemplo lá embaixo”

Uso do dinheiro da venda de Tetê revela grande competência da gestão Romildo

Ao longo do mandato de Romildo Bolzan, as dívidas bancárias do Grêmio foram sendo abatidas drasticamente, revelando grande poder de gestão do mandatário. Na temporada passada, o tricolor gaúcho quitou quase R$ 100 milhões em dívidas com os bancos.

Romildo Bolzan sobre as dívidas bancárias:

“Vamos zerar em breve, muito em breve, com parte do dinheiro do Tetê”

Devemos lembrar que o Grêmio ainda possui 15% dos direitos econômicos de Tetê. Ou seja, poderá lucrar sobre uma futura venda do jogador.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre o nosso Imortal Tricolor.